Dublin · Europa · Irlanda

Dublin | Dicas práticas de transporte, hotel e restaurante

A Irlanda é a terceira maior ilha da Europa com mais de 1500 km de costa rodeada pelo Oceano Atlântico, o Mar da Irlanda e pequenas baías e fiordes. Ela tem um território de mais de 80 ilhas principais e mais uma centenhas de ilhazinhas desabitadas. Dublin fica na costa leste da Ilha na desembocadura do Rio Liffey com pouco mais de 500 mil habitantes. Uma das principais industrias do país, claro é a cervejeira, aí está a famosa Guinness!

Pelas proporçoes fica fácil imaginar que deslocar-se por ali é bem simples, além disso a oferta de ônibus, metrô e bondinhos é muito boa e enorme. É só usar o Google Maps e você vai para todos os lugares.

  • Como ir do Aeroporto ao Centro de Dublin

Para ir do aeroporto ao centro da cidade duas linhas de shuttle além dos ônibus comum. Nós chegamos bem tarde da noite e a mais conveniente para nós foi a Airlink Express que funciona das 5h45 até 23h30.

Esse ônibus tem um itinerário que passa pelas áreas mais turísticas (por isso a importância de escolher um hotel bem localizado) como a O’Connor Street e Temple Bar. Eu comprei online para garantir a vaga e porque já gosto de ir com tudo resolvido, mas dá para comprar antes de entrar no ônibus. O bilhete ida e volta custou 11 euros, e sim, Dublin é bem carinha.

A parada do ônibus fica bem em frente à saída do aeroporto, com um quiosque bem chamativo ao lado do ponto. Nao tem como nao ver. O aeroporto, apesar de bem movimentado é pequeno o que também facilita.

  • Onde se hospedar em Dublin

Descemos na O’Connor Street, fazia um frio que já nao sentia nem os dentes, a sorte é que o hotel que escolhemos ficava na próxima rua à direita.

Chegamos e ele estava fechado, claro, já passava da meia-noite. Na porta vimos um cartaz com um número de celular, ligamos e em 5 minutos chegou o rapaz da recepçao para a abrir a porta para nós. Detalhe para o meu chip de celular que nao funcionava na Irlanda e tivemos que entrar em um cassino, única coisa aberta em um raio de 200 metros para telefonar, mas bem tranquilo. Coisas da Irlanda… você vai se acostumando, muito frio, muita chuva, tudo caro e tudo fecha cedo… além de que tudo estará decorado em verde e cheio de trevos de 4 folhas. A cidade é realmente um clichê… mas prometo que gostei da cidade.

Voltando ao hotel, um achado, o The Pillar, é um bed&breakfast simples, mas bem ajeitadinho e super bem localizado, em uma travessa da O’Connor Street, a mais importante e badaladinha da cidade! Ele fica em uma casa estilo vitoriano (aquelas bem estreitinhas e cumpridas) o que dá um charme a mais à experiência.

  • Onde comer em Dublin

Dublin não é a capital da gastronomia e por isso não me embrenhei muito nas pesquisas e fui no básico e tradicional:

Elephant & Castle: para um café da manhã tipicamente irlandês com direito à feijão doce, ovos, bacon e cogumelos. Uma delícia!

Beschoff’s: para um tradicional, bom, bonito e barato Fish & Chip, isso era o que eu queria (e esperava) comer lá afinal! E de quebra todos os garçons eram brasileiros, fomos na loja da O’Connor Street. O peixe era execelente, um dos melhores Fish & Chips que já comi.

Temple Bar: uma lenda irlandesa! É claro que não poderia faltar um pub nessa listinha de Dublin. Ele é lotado, caro, barulhento, você não vai encontrar lugar para sentar e se levantar o pé do chão, já era, não consegue mais abaixar, mas você NÃO pode deixar se tomar pelo menos uma Guinness por lá! O lugar é mágico e no Natal ele fica todo iluminado, é uma das partes mais bonitas da cidade!

Deixe uma resposta