Europa · Polonia · Varsóvia

Polônia | Varsóvia: Dicas de hospedagem, acomodação e transporte

Varsóvia tem dois aeroportos, o Chopin que fica a 15 km do centro e o Modlin um pouco mais distante, a cerca de 30 km do centro e operado exclusivamente pela Ryanair. Leia o nosso roteiro em Varsóvia aqui.

Como voamos de Barcelona à Varsóvia com a Ryanair, que é uma das únicas que faz essa rota, e mais a LOT somente, se náo me engano, chegamos no Aeroporto de Modlin, que apesar de pequenininho, tem varias lanchonetes, um free shop micro, mas com muitas opções de vodkas polonesas normais e ¨exóticas¨ para levar de lembrança.

  • Como ir do aeroporto ao centro da cidade

Além dos táxis, a melhor opção para ir ao centro da cidade é o Modlin Bus (que também sai do outro aeroporto, o Chopin) e cujo quiosque, no Modlin, fica ao lado direito da única porta de saída do aeroporto e o ¨ponto¨ bem em frente à ela, do outro lado da rua, tudo super sinalizado.

O ônibus é super concorrido, tanto que tivemos que esperar 1 hora pelo ônibus seguinte, pois o do horário que chegamos já estava lotado. Há a opção de comprar pela Internet, mas você tem que comprar o horário exato que vai tomar o ônibus. Se seu vôo atrasar,  você não perde o bilhete, só terá que esperar o próximo de qualquer maneira.

Para a volta, recomendo fortemente comprar com antecedência, pois quase ficamos sem lugar, pois o ônibus já estava lotado (mas demos sorte que duas pessoas não apareceram e pudemos subir), pois isso pode significar perder o seu vôo ou ter que pagar um dinheirão em táxi.

O ponto no centro de Varsóvia se chama Warsaw Center e fica em frente ao Palácio de Cultura. Não é tao evidente assim, se não tem nenhum ônibus por lá na hora em que você chegar, pois está mais para um estacionamento, mas é só perguntar em Inglês na rua mesmo que te darão a informação.

Palácio da Cultura de Varsóvia

Modlin Bus

Valor Ticket: 33 zl ou EUR 7,5

Dentro da cidade caminhamos muito e quando precisamos usamos o metro que nos surpreendeu pela limpeza, modernidade e segurança. Pode usar sem medo.

 

  • Onde hospedar-se em Varsóvia

Ficamos hospedados na principal região turística de Varsóvia o bairro Dzielnica Śródmieście que contempla outros 6 sub-bairros dentre eles Stare Miasto, que é o casco antigo (antes amuralhado) e de principal interesse de quem visita a cidade e a Nowe Miasto ou Cidade Nova que foi sendo construída fora da muralhas.

Bem coladinho a esses dois fica o Sródmiéscie, onde nos hospedamos, super central, onde fica inclusive a Estação Central de trens (Warsawa Centralna) e o famoso Palácio da Cultura, ponto de chegada e partida dos ônibus que levam e trazem do aeroporto, o que nos facilitou muito a vida pois usamos o trem de manha muito cedo.

Nós ficamos em um apartamento na rua Zlota, bem perto do Palácio da Cultura e da Ciência  e a 5 minutos da estação de trens já que teríamos que pegar o trem para Cracóvia bem cedinho em um dos dias da viagem.

A rua é super bem localizada e fica justo na melhor área das compras da cidade com lojas conhecidas como Marks&Spencer, Zara, Nike, além das várias marcas de luxo.

Também concentra vários restaurantes e cafés e fica bem perto da rua mais badaladinha para sair á noite, a Nowy Swiát.

E apesar de tudo isso, é uma zona super tranquila e segura, sem barulho e com metro ao lado.

Alugamos nosso apartamento pelo Booking.com, o NWW Apartamenty. Eles tem vários  espalhados por essa zona de Varsóvia, o nosso ficava na rua Zlota. O apartamento em si era claramente da época comunista, para quem quer viver uma experiência bem autêntica. 

  • Restaurante em Varsóvia

Em Varsóvia, a cidade dos cafés mais charmosos e hipsters do mundo, não poderíamos deixar de ir em pelo menos um. Escolhemos o Bulke Przez Bibuike, que entramos por acaso porque era super perto do nosso apartamento e depois descobrimos que ele está em primeiro lugar no Tripadvisor e merecido.

Tudo super fresco e delicioso e com muitas opções orgânicas. Pedimos omelete, salada e o café parisiense que vem com uma cesta de pães e croissant quentinhos e crocantes acompanhados e manteiga, geleia e uma pastinha de chocolate. Recomendadíssimo.

Na verdade é que comemos muito bem em Varsóvia, e para uma comidinha típica descrita acima, fomos no  Specjaly Regionalne (Nowy Swiat, 44).

O ambiente é muito agradável e a comida caprichada. Pedimos Zurek, uma sopa típica polonesa com linguiça, ovo e especiarias, servido dentro de uma pao quentinho e os Pierogis de queijo e batata.

Em uma outra noite também aproveitamos a oportunidade para comer em um Milkbar, os antigos restaurantes da era comunista, que vendem comida típica polonesa, mas não se assute, hoje a maioria está modernizados e com propostas muito interessantes. Fomos no Milkbar Mleczania Jerozolimska ao lado do Palácio da Cultura e da Ciência.

Claro que a maioria ainda não tem nem menu em inglês e nem atendentes que falem o idioma. Mas aí é que está a graça da experiência, não é mesmo? O menu em polonês está na parede, ou seja você não entende nada, mas vê que é tudo super barato, então é hora de provar tudo o que tem direito.

Você vai escolhendo pela cara da comida e voilá! Comida polonesa caseira a módicos euros.

Também visitamos a histórica Confeitaria Blikle de 1869 que faz os melhores Pacczki da cidade, uma espécie de sonho típico da Polônia.

Leia nosso roteiro da Cracóvia aqui.

Deixe uma resposta