Doiapoque a Nova York Versalhes Archives - Doiapoque a Nova York
Como visitar o Palácio de Versailles

Visitar o Palácio de Versailles é um excelente passeio bate volta de Paris e leva cerca de 20 minutos de RER – o trem expresso regional. Mais abaixo explico como funciona. Versailles é Patrimônio Mundial da Humanidade há mais de 30 anos e exala história em casa canto.

Versailles

Há três pontos de visitação no luigar: o Palácio, o Grand Trianon e o Domaine de Marie Antoinette.

A entrada no Palácio é tumultuada com uma fila enorme, levamos mais de 1 hora. Assim que voce consegue entrar há a opção de alugar um audioguide, nós alugamos, e então é só seguir aquela mesma fila por dentro do palácio. Como assim? É isso aí. O Palácio estava tão cheio quando visitamos no verão que meio que você andava em fila pelos cômodos e foto, só acima das cabeças.

Versailles

1) O Palácio

O Palácio, datado do século XVII, é muito bem bem conservado. As partes dourada dos portões brilham como se fossem novas e cada detalhe, cada pintura é constantemente restaurada para que a história seja mantida.

Versailles

Percorremos salas de reuniões, de jantar, os aposentos de Maria Antonieta e de Luis XIV, das princesas e príncipes e em cada sala há um evento histórico ou uma decisão famosa que ali foi tomada.

Versailles

Versailles

Versailles

Versailles

A Galeria mais famosa é a dos Espelhos construída por Luis XIV para eternizar sua glória.

Versailles

– Os Jardins Musicais

Versailles

A melhor parte, no entanto, são os jardins. Luis XIV era apaixonado por belos jardins e contratou vários engenheiros para desenhar os mais de 30 jardins da propriedade e construir uma rede hidráulica para alimentar todas as 2000 bacias e fontes do lugar.

Versailles

A função dos jardins era impressionar quem os visitava e suas fontes deveriam expressar a grandiosidade da França e do seu Rei.

Versailles

No entanto, não havia água em Versailles, mas o problema foi resolvido com a contrução de um imenso túnel de água que trazia água da Lagoa Clagny. Mas isso não era suficiente, então construiram-se moinhos para elevar as águas do Sena e trazer até o Palácio.

Versailles

Somente com a construção do Aqueduto de Buc (somente depois da guerra) é que encontrou-se uma solução definitiva para o problema da falta de água. São 70 km de canalização para levar água às 1700 fontes que ainda funcionam até hoje.

Versailles

O Aqueduto de Buc ainda está intacto até hoje e suporta os xx litros de água que por ali circulam diarimente.   Os jardins são desenhados e cuidados com toda atenção e há um equilíbrio estético entre formas e cores.

Versailles

Eles são simplesmente maravilhosos e de fundo pode-se ouvir a melodia clássica de Bach.

Versailles

O lago é uma atração a parte. Alugamos um barco e remamos ao lado dos patinhos que por ali nadavam. E o melhor é que de dentro do barco tem-se uma vista completa do conjunto de todos os jardins mais o castelo ao fundo.

2) Grand Trianon

É um palácio menor que luis XIV construiu próximo à Versalhes e o batizou como Grand Trianon de Marbre, pois sua fachada foi feita toda em mármore cor de rosa.

3) Domaine de Marie Antoinette

O Domaine consiste em jardins e uma fazenda que Maria Antonieta mandou construir para poder viver em um mundo paralelo, afastada da corte. Dizem que seu sonho era ser fazendeira. Vai entender…

Versailles

Ela tinha um labirinto para chamar de seu onde brincava de esconde-esconde com seus muitos amantes.

É possível passear pelos jardins de carro elétrico, mas é preciso reserva com antecedência pelo telefone

– Ingressos

Pode-se comprar os ingressos na hora em uma lojinha em frente ao palácio (e com uma fila imensa) ou comprar online com antecedência AQUI. Recomendo. Nós pegamos a fila é levou mais de uma hora.

Há vários tipos de ingresso que variam de preço conforme incluam uma ou mais atrações. O essencial que você precisa incluir no seu ingressos é o Castelo e os Jardins Musicais, CLIQUE AQUI. Se quiser conhecer as três atrações, precisa comprar o bilhete mais completo AQUI.

– Como chegar

– RER: A maneira mais fácil é ir de RER, o trem expresso regional, é como se fosse o metrô, passa nas mesmas estações, mas tem esse nome porque ele é intermunicipal e é de superfície.

A linha do RER passa em várias estações de metrô, veja o mapa do RER AQUI. Nós pegamos na estação Champs de Mars Tour Eiffel que era a mais próxima do nosso hotel, o Elysses Union, veja AQUI.

Você deve pegar a linha RER C5 e descer na Estação Versailles Rive Gauche, a passos do Palácio.

Uma dica para usar o RER é que a mesma linha muda de estação final de tempos em tempos, geralmente são duas. Só entre no trem quando o painel estiver mostrando o nome correto da estação final.

– Ônibus de Turismo: Se achar muito complicado, uma maneira bem simples é ir de ônibus de turismo cujo pacote já inclui o ingresso para o Palácio e o audio guide. COMPRE AQUI. Você compra online e recebe um voucher por e-mail que deve ser apresentado na agência Pyramides (2 rue des Pyramides, Paris)de onde sai o ônibus às 8:00 ou às 14:00.

Palácio de Versailles

Place d’Armes, 78000 Versailles, França

 

Veja todos os posts sobre Paris AQUI

Reserve seu hotel em Paris AQUI

Alugue um carro em Paris AQUI

Faça seu seguro viagem AQUI

Compre ingressos antecipados para as atrações de Paris AQUI

 

Selene Soares
Selene Soares