Doiapoque a Nova York Arquivos 11/01/2017 - Doiapoque a Nova York
Como visitar Inhotim, o maior museu a céu aberto do Brasil

Inhotim é um lugar onde arte e natureza se integram. Ele foi idealizado na década de 80 pelo empresário Bernardo Paz, mas só começou a se tornar o que é hoje após a visita do paisagista Roberto Burle Marx que projetou seus jardins.

IMG_0255

Ele é dedicado à preservação das espécie da Mata Atlântica e Cerrado. Hoje há cerca de 1800 espécies de plantas sendo cultivadas.

01e4aaa33e876499665e288f656424a4b5db614e5c

Seu acervo de arte vem sendo formado desde 1980, mas só foi aberto ao público a partir de 2006. Itens de Pintura, escultura, desenho, fotografia de renomados artistas brasileiros e internacionais são exibidos em galerias espalhadas pelo Parque Ambiental.

IMG_0301 IMG_0269 01908414eee186960f9e8fdef4d16d664f66bc6812

| Como chegar

O museu de inhotim fica na cidade de Brumadinho e pode-se chegar lá de carro ou e ônibus:

De carro: Pegue a BR 381 (Fernão Dias) sentido São Paulo (ou Betim) até a saída para Brumadinho/Inhotim que é bem sinalizada. São cerca de 60 km

De ônibus: A empresa Saritur opera uma rota de 3ª a domingo entre a Rodoviária de Belo Horizonte e a entrada do Inhotim.

Há um ônibus executivo que sai às 8:15 e outro convencional às 8:30. Ambos chegam em Inhotim por volta das 10:00 – 10:30. A volta é sempre com o executivo às 16:30 e de sábado, domingo e feriados às 17:30. As passagens podem ser compradas na hora na bilheteria ou online com até uma semana de antecedência.

O ônibus executivo para dentro do estacionamento de Inhotim e o convencional na Rodoviária de Inhotim. Basta pegar um táxi até a entrada do museu que sai por volta de R$15,00.

01f751bf90ae8351017c5189d2f556ba1c91dcaead

|O que visitar

A primeira providência é estudar previamente as obras para ter uma ideia do que você gostaria de ver. As obras e galerias podem ser pesquisadas no site do Inhotim e o mapa oficial pode ser baixado do site para planejar a sua visita.

Não deixe de pegar o mapa físico na entrada do parque. No mapa são indicadas diversas rotas que te levam a diferentes galerias e exposições. Essas rotas são indicadas por cores.

01c714ac55186631ad3c49f3dbeb41eff861c43351

Você escolhe a rota que mais que interessar e vai caminhando pelo parque.

IMG_0323

A ideia é perder-se pelos jardins e lagos entre uma exposição e outra.

01e79239e3fb8bddd75f67ebda0a2e51a23750c683

Se você, como nós optar pelo carrinho, não precisa se preocupar muito com as rotas porque eles passam por todas e nós conseguimos ver tudo. Você o pega no ponto inicial e ele fazer toda a rota de cor amarelo, por exemplo.

0110602d29d610822e8ec7e631a74ccc57049c1c53

Você desce, curte o parque, entra nas galerias e no mesmo ponto em que desceu pega o carrinho que vai fazer a próxima rota, a azul, por exemplo.

0123d58e71f7711abea06567fc90c9b671f71df869

Achei o melhor investimento porque o parque é enorme e deve ser muito cansativo ficar andando por lá o dia todo. Mas vai do gosto, né.

| Onde Comer

O Inhotim possui 3 restaurantes e 4 lanchonetes, mas nem todos estavam abertos no dia que fomos.

O mais charmoso é o Bar do Ganso, restaurante mineiro a la carte. O Tamboril serve os mesmos pratos do Bar do Ganso e também serviço de buffet. Ambos tem preço alto. O mais econômico, mas que estava fechado no dia em que fomos, é o Oiticica que é por kilo.

As lanchonetes são espalhadas pelo parque e geralmente possuem duas opções de sanduíche – cachorro quente ou hambúrguer – e uma opção de salada.

| Informações Úteis

– Dias/ Horário: terça à sexta, de 9h30 às 16h30. Sábados, domingos e feriados até as 17h30.

– Ingressos: Na terça, a entrada é gratuita, quarta e quinta o valor do ingresso é R$20,00 e de sexta à domingo o valor é R$28,00. Idosos, crianças de 6 a 12 anos e estudantes (mediante carteirinha) pagam meia entrada. Se for visitar o parque por mais de um dia compre um passaporte que vale mais a pena.

Os ingressos podem ser comprados no dia da visita, diretamente nos guichês do parque ou online. Compre aqui.

– Guarda-volumes: o museu possui guarda-volumes gratuitos;

– Carrinhos Elétricos: o museu é enorme e impossível de ser conhecido todo a pé em um dia, mas com o carrinho achei possível. O aluguel custa R$20 por pessoa e vale pelo dia todo.

Nós adoramos, ele segue cinco rotas pré-determinadas chega em todos os pontos de visitação do museu, tornando a visita possível em um dia, sim (para pessoa normais, claro). Se você é um aficionado por arte talvez queira fica mais tempo por lá.

O museu oferece um serviço de transporte interno em carrinhos elétricos para as áreas mais distantes do parque. Este serviço é cobrado à parte e custa R$20,00, mas caso prefira, poderá ir caminhando. Reserve seu transporte com antecedência.

Selene Soares
Selene Soares