Doiapoque a Nova York Arquivos 23/11/2016 - Doiapoque a Nova York
Roteiro 2º dia Amsterdam: Keukenhof, Cervejaria Browerij’t Ij e Red Light District

Nosso segundo dia em Amsterdam começou com uma visita ao parque Keukenhof. Leia aqui como visitar o Keukenhof, o parque de flores da Holanda.

Na volta à Amsterdam, nosso trem parou na estação central e aproveitamos para, bem na frente, pegar o tram nº10 até a cervejaria Browerij’t Ij.

Amsterdam

Esse passeio é imperdível! Desça na parada Hoogte Kadijk na rua Sarphatistraat. Caminhe até a esquina e você já vai ver o moinho.

Amsterdam

Isso mesmo, a cervejaria fica dentro de um moinho e nos dias de tempo bom dá pra sentar no equeno biergarten que eles tem do lado de fora. O ambiente interno também é muito legal (e lotado), pegue sua cerveja no balcão, desvie dos garçons e encontre seu lugar ao vento. Bateu uma fominha? Vá até o fundo da cervejaria, do lado esquerdo, e peça sua porçao de queijo com salame na janela.

Amsterdam

A cerveja é produzida ali mesmo e é uma delícia, e olha que nem sou muito fã de cerveja, mas o marido cervejeiro aprovou e repetiu! Dá pra visitar o processo de fabricaçao de segunda a sexta âs 15:00 por 5 euros com direito à degustaçao.

Amsterdam

Pegamos o tram de volta e descemos no Dam porque o intuito era conhecer o Red Light District à noite (já tínhamos visto de dia e é bem diferente).

Amsterdam

Ele começa na Damstraat e vai até próximo da Estação Central. Existem tours que fazem um passeio guiado, inclusive o da 360meridianos.com, mas fomos por conta própria, sinceramente não achei necessidade de um tour para conhecer o lugar tão a fundo.

redlightdistrict

A partir do Dam seguimos pela Warmoesstraat que é bem bonitinhas (leia-se estreitinhas e com casinhas holandesas) e a maioria é composta por restaurantes, lanchonetes, lojinhas de crepe, de batata frita, de souvenir, de produtos eróticos, coffeeshops etc. À noite o lugar fica todo iluminado e é absolutamente tranquilo com muitas famílias e casais passeando.

Amsterdam

Nas suas travessas é que ficam as meninas. A prostituição é legalizada na Holanda – com carteira de trabalho assinada e tudo! – por isso em várias cidades do país, essas ‘profissionais’ se agrupam em determinados distritos, o mais famoso é o de Amsterdam.

Amsterdam

Pegamos uma das travessas e as janelas surgiram: meninas de vestido, de legging e camiseta, semi nua, de biquíni, de todo o tipo. De repente desembocamos em um clube de strip… opa… meia volta, demos de cara com um grupo fazendo tour guiado e fomos atrás, porque ficamos receosos de entrar nas ruazinhas estreitas sozinhos e realmente não recomendo.

É um pouco escuro então vá atrás de uma turma e seja feliz! As ruas são muito estreitas – na largura de duas pessoas lado a lado no máximo – e recheada de janelinhas com as profissas se oferecendo ( de dentro da janela claro).

Fomos atrás do grupo de turistas e a guia nos levou por um zigzag sem fim em um labirinto de ruazinhas e janelas. Não deixe de passar pela rua Trompettersteeg que é a mais estreita de Amsterdam (e cheia de janelas)! Uma dica: NÃO FOTOGRAFE! As profissas não gostam de fotos e podem pedir para os seguranças tirarem a sua câmera.

Para terminar a noite aproveite para conhecer um coffeeshops por dentro. O governo da Holanda não tinha força policial suficiente para controlar o tráfico de drogas, então para diferenciar o traficante do usuário, a venda e consumo de maconha foi legalizada, mas somente dentro dos coffeeshops. É proibido fumar em qualquer outro lugar!

Amsterdam

No entanto a coisa é meio velada, pois para reportar os gastos ao governo, tipo imposto de renda, os coffeeshops criaram ‘Cafés’ de verdade com refrigerantes, shakes, smoothes e petiscos para gerarem a ‘tal’ receita.

Os mais famosos nessa área são o Hunters (Warmoesstraat 24) e o The Bulldog (Oudezijds Voorburgwal 90).

Selene Soares
Selene Soares