Doiapoque a Nova York Arquivos maio 2015 - Doiapoque a Nova York
Passeio de Trem entre Curitiba e Morretes
EM: 21 DE maio DE 2015 Tags: ,

Morretes é a cidade de veraneio de quem mora em Curitiba e juntamente com Antonina e Paranaguá formam são as cidades mais turísticas do litoral paranaense. O Passeio de Trem entre Curitiba e  Morretes é imperdível e uma das atrações da cidade.

Morretes

A forma mais tradicional de se visitar a região é com o trem da Serra Verde Express. Há vários pacotes que valem super a pena. Os mais comuns são o Pacote Turístico, o Executivo e o da Litorina de Luxo.

Morretes

Como tenho uma amiga que mora em Curitiba, ela me deu essa super dica e compramos diretamente com eles, o que sai muito mais barato. Mas toda agência de Curitiba oferece esse passeio e inclusive o concierge do nosso hotel pode te indicar uma de confiança.

Fechamos tudo por telefone ((41) 3888-3488) e e-mail. Eles são bem rápidos e eficientes: enviam o orçamento com várias propostas e você escolhe a que mais lhe interessar.

Nós queríamos litorina, mas como entrei em contato na mesma semana da viagem, já não havia mais lugares disponíveis. É um vagão bem no estilo “Éramos Seis” de um vagão, com decoração de luxo dos anos 30 e open bar a vontade, mas precisa reservar com pelo menos umas duas semanas de antecedência.

Acabamos fechando o Pacote Executivo que inclui:

– traslado do hotel até a estação de trens;

– viagem em trem executivo de Curitiba até Morretes + lanche;

– almoço típico com barreado;

– city tour com guia em Morretes e Antonina;

– volta de ônibus pela estrada da Graciosa (o que reduz o trajeto de 3 horas do trem para 1 hora)

Ao chegar na estação de trem, o guia distribui as passagens. Em cada um dos vagões há um guia da própria empresa de trens que vai contando a história da cidade, orientando sobre os melhores momentos para fotos e apontando os pontos famosos ao longo do caminho.

Morretes

 

Morretes

O trem vai bem devargazinho e percorre os 90 km entre Curitiba e Morretes em 3 horas. A paisagem é muito bonita com mata nativa, cânions e ruínas da época do Império.

Morretes

Há paradas graduais na linha, pois ele divide o trilho com os trens de carga, mas são bem rápidas e no meio do caminho é servido um lanche.

Morretes

Chegamos em Morretes e começamos o passeio pela cidade que é bem histórica, me lembrou um pouco Paraty.

 

Morretes

Morretes

Até o século XVI a cidade era ocupada pelos índios carijós, mas com a descoberta de jazidas de ouro na região, ela passou a ser ocupada por portugueses, mineradores e aventureiros que chegavam na maioria por embarcações no Porto de Paranaguá.

Morretes

A economia, o comércio e a indústria começaram a crescer e os engenhos de beneficiamento de erva mate começaram a despontar, porém com a chegada dos trilhos da Estrada de Ferro Paraná a cidade acabou perdendo sua importância.

Morretes

A cidade é bem histórica, com casarões imponentes e muitas lojas de artesanato com as famosas panelas de barro em que é feito o prato típico da região, o barreado.

Morretes

Aliás uma coisa que não falta por lá é banana por causa do clima tropical e úmido. É a maior concentração de doces bananinha, balas de banana, chips de banana, cachaça de banana e farinha de banana por metro quadrado!

Morretes

 

Serra Verde Express

Av. Presidente Affonso Camargo, 330, Curitiba/ PR, Tel. (41) 3888-3488

Selene Soares
Selene Soares

Manu, o “Alex Atala” de Curitiba

Manuela Buffara comanda o restaurante de mesmo nome há apenas dois anos, mas já é sucesso absoluto. Manu, restaurante de comida molecular em Curitiba, é um dos primeiros do gênero e lembra a casa de Alex Atala em São Paulo.

Curitiba

Já havia visto algumas fotos do restaurante no Instagram e assim que tive uma viagem a trabalho para Curitiba, aproveitei uma das noites para connhecer o restaurante.

Curitiba

Ele fica super bem localizado, no bairro Batel, o meu preferido da cidade. As fotos ficaram um pouco escurar porque tirei com celular e o lugar tem climinha meio luz de velas.

 

O ambiente é esporte/ chique e com uma decoração em moderna. Não é do estilo agitado, é ideal para casais e grupos de amigos em um clima bem ‘bossa nova’.

 

A chef faz uma releitura dos pratos mais tradicionais brasileiros de forma criativa. O menu muda toda semana conforme os ingredientes mais frescos/ disponíveis são encontrados.

 

Há três menus: de oito pratos, seis e quatro todos a preços fixos. É possível também acrescentar a harmonização com vinho ou champagne ao jantar.

Curitiba

A culinária é molecular então todos os pratos tradicionais são ‘reinventados’, por exemplo, começamos com um agradinho da chef que foi um consomé de milho verde.

Curitiba

 

Ao mesmo tempo eles trazem a entrada que cosiste em uma seleção de vários pães que são servidos à vontade e uma manteiga de nozes e foie gras.

Curitiba

Em seguida chegaram os pratos reinventados: uma salada caprese com gelatina de tomate e uma pinça de talher! Achei o máximo!

Curitiba

Bacalhoada com farofa de bacalhau, espuma de polenta com frango, carne de javali entre outros. Não se esqueça que o cardápio muda a cada semana.

Curitiba

Curitiba

Achei os pratos gostosos, só não curti muito a carne de javali. A sobremesa estava impecável com um sorvete de doce de leite de comer rezando.

Curitiba

 

Na hora de fechar a conta mais um agrado: dois bolinhos caseiros de laranja assinados pela chefe para levar para casa.

Curitiba

 

É imprescindível fazer reserva pelo próprio site ou pelo telefone.

Manu

Al. Dom Pedro II, 317 | Batel | Curitiba – PR | Tel.:(41) 3044-4395

Selene Soares
Selene Soares