Doiapoque a Nova York Arquivos 04/12/2014 - Doiapoque a Nova York
Paraty 3•dia: Caminho do Ouro, Alambiques e Cachoeira do Tobogã

Saímos cedo em direção à Estrada Paraty-Cunha que é o final da Estrada Real. Já tínhamos visitados outros trechos em Junho desse ano (Ouro Preto, Mariana e Tiradentes), mas não chegamos a descer até Paraty, que era o porto de escoamento do ouro para Portugal.

Paraty

Nosso hotel, inclusive, fica ‘sobre’ a estrada, em uma parte em que ela foi desativada e a cidade construída. O portal, que hoje está na entrada da cidade, é uma réplica do portão original de entrada na Estrada Real, que fica no jardim do hotel.

Paraty

A sede da pousada era o posto policial de fiscalização do ouro!

Paraty

Não percorremos toda a estrada, pois uma parte dela ainda tem calçamento original e requer assistência de um guia. Aliás por essa estrada há uma infinidade de cachoeiras e Alambiques (depois do ouro, o segundo ciclo econômico de Paraty foi a cana de açúcar).

Paraty

Estacionamos em frente à escada de acesso à Cachoeira do Tobogã, uma das mais famosas e usada inclusive para surf. Dá pra pasar o dia ali, tudo no mesmo lugar tem cachoeira, restsurante, alambique e estrada do ouro.

Paraty

Passamos a manhã, fomos ao Alambique Engenho D’ouro, que fica ao lado da cachoeira de frente à Igreja da Penha, fazer degustação de cachaçss artesanais e visitar o processo de fabricação – depois de tirar o suco da cana, ele é aquecido de 60 a 85 graus (confotme o teor alcóolico desejado).

Paraty

Paraty

Esse vapor é resfriado em uma serpentina e vira líquido de novo, mas com álcool já. A partir daí, uma parte é envelhecida em barril de carvalho francês e outras são misturadas com folhas de tangerina (que dão sabor refrescante e tom azulado), cravo e canela (a famosa Gabriela) e caramelo.

Paraty

Achei a visita bem legal, mas os preços, os mesmos do Centro Histórico, mas com uma aula de história de brinde!
Saímos de lá carregados rumo às belas praias de Trindade!

Paraty

Selene Soares
Selene Soares