Doiapoque a Nova York Arquivos dezembro 2011 - Doiapoque a Nova York
Noitada em Mendoza: Restaurante 1884
EM: 29 DE dezembro DE 2011 Tags: , , ,

Na mesma noite em que chegamos em Mendoza, fomos no badaladíssiomo restaurante 1884 do Francis Mallmann. Sabe aquilo que você tem que fazer quando vai a um lugar!

Quem vai à Disney tem que ver o castelo da Cinderela e quem vem à mendoza tem que ir no 1884. O 1884 é comandado pelo chef argentino Francis Malmann que é famoso pela criatividade dos seus pratos e por ser o único chef não europru a receber o prêmio da Academia Internacional de Gastronomia de Paris.

O restaurante fica dentro da Vinícula Escorihuela no departamento de Godoy Cruz. São cerca de 20 minutos de táxi do centro de Mendoza. O lugar por si só já é um lindo. Agora imagine um restaurante lindo dentro de uma vinícula legitimamente espanhola… Imaginou! Agora veja as fotos e me diga se não tenho razão!!!

A decoração segue o estilo rústico/chique, com móveis e lustres de época que são um charme à parte. O cliente tem opção de ficar no salão principal, na varanda ou dependendo da época do ano, na área externa (jardim). Escolhemos ficar no jardim, que é lindo, e com o calor de 38 graus+vinho+carne, já dá para imaginar o que preciaríamos de muito ar fresco.

A noite foi dura… e já começamos com um Cabernet Sauvignon.

Depois vieram a(s) entrada(s):

Fundos de Alcachofra com um tipo de pão caseiro.

Empanadas mendozinas.

Na hora do prato principal queríamos experimetar a costela de cordeiro que é a especialidade da casa assada em um fogão a lenha.

Mas essa costela é tão grande que dá para alimentar uns 6 homens famintos. Então fomos de lomo de cordeiro e sorrentinos de mascarpone e abóbora. Perfeitos.

 

Restaurante 1884

Belgrano, 1188, Godoy Cruz, Mendoza

Selene Soares
Selene Soares

Mendoza: Cordilheiras dos Andes e Restaurante La Bourgogne

Depois de passear pela cidade de Santiago, corremos para o aeroporto para pegar o vôo das 12 para Mendoza. É possível fazer o caminho de ônibus e quem fez fala que é imperdível, com exceção do cara do meu hostel que achou que ia morrer nas curvas (tipo a estrada da morte da Bolívia rs – só faltou a camiseta ‘I survived the death road’). Mas leva 6h e queríamos aproveitar Mendoza ao máximo (isso significa tomar a maior quantidade de vinho/ minuto possível – NOT! rs).

Além disso, uma dica é ir para Mendoza a partir de Santiago e não de BsAs como a maioria faz. As passagens saem pela metade do preço. A partir de BsAs sai cerca de R$400 (ida e volta) e a partir de Santiago sai R$200 (ida e volta) pela Aerolíneas e leva 40 minutos. Como o Chile é um país alto o vôo resulta em 40 minutos de fotografias e filminhos constantes com direito a gritinhos quando aparece a neve rs. As Cordilheiras ficam muito próximas de nós.

Chegamos às 12h30 e fomos direto para o Hotel Argentino onde ficaremos durante os dias em Mendoza.

É o típico hotel BBB e fica perto dos principais pontos da cidade.

Mendoza é uma cidade relativamente grande, mas compacta. Os grandes atrativos estão fora da cidade como os vinhedos, o Aconcágua e os vulcões e os esportes radicais. Mas vale também conhecer a cidade. Basta se perder por suas ruas e usar o táxi (q é bem barato) para distancias maiores. No mapa estão as minhas dicas de lugares must go na cidade.

A – Hotel Argentino

B – Winery (loja especializada em vinhos)

C – Peatonal Sarmiento

D- Restaurante La Bourgnogne (dentro do Hotel Diplomatic)

E – Restaurante 1884

F- Calle Aristides Villanueva (rua de lojas legais, bares e restaurantes

G – Restaurante Azafran

H – Anna Bistrot

As agências de turismo ficam em volta da Plaza Independencia.

Depois de deixar as malas no hotel fomos almoãr no La Bourgogne dentro do Hotel Diplomatic. Este restaurante é francês e comandado pelo chef  Jean-Paul Bondoux. Tanto o ambiente quanto a comida são incríveis e com o peso a R$0,43, é como ganhar 50% de desconto em tudo o que vc compra!!!

Hall de entrada do hotel

Entrada do restaurante La Bourgnogne

Lá tudo é impecável e como manda o figurino tipo 15 tipos de talheres, 23 tipos de copos e assim vai… Ele existe também em BsAs e Punta del Leste. Você escolhe uma entrada, um prato principal e uma sobremesa dentre as opções e pode ou não harmonizar com vinho. Foi tudo muito bom.

Nhoque de Batatas iguais aos da minha avó!!!!

Não houve espaço para a sobremesa e depois disso fomos caminhar e procurar um agência para fechar o passeio para o Aconcágua que faremos amanhã (quer dizer hoje de manhã). Sairemos às 7h45 e voltaremos às 19h. Vou dormir agora senão não acord0. Aqui não tem horário de verão então já é 1am. Nos próximos posts conto do nosso jantar no restaurante do Francis Mallmann e das duas primeiras vinículas que conhecemos ontem e conto como foi ver o Aconcágua. Vou estrear a minha máquina fotográfica nova em paisagens!!!!!!

 

 

Selene Soares
Selene Soares